O que é granola? Quem inventou?

A granola é um composto de cinco cereais torrados - aveia, arroz, trigo, milho e centeio, açúcar mascavo e frutas, como uvas passas, e castanhas. Bom, essa é a receita atual, mas a granola nem sempre foi assim. Em mais de um século, a lista de ingredientes desse alimento matinal já mudou bastante. Tudo começou por volta de 1830, quando o americano William Sylvester Graham, defensor ferrenho do vegetarianismo, inventou a farinha integral, um preparado feito apenas de cereais moídos, sem nenhum aditivo. Três décadas depois, em 1863, o sanitarista James Jackson assou a tal farinha integral, criando um farelo que ele batizou de "granula".

A história se complicou em 1870, quando um outro sanitarista, o americano John Harvey Kellogg, criou uma mistura de grãos de aveia, trigo e milho assados para servir a seus pacientes. Ele também chamou a gororoba de "granula". Mas Jackson tascou-lhe um processo e Kellogg teve de modificar o nome da invenção: nascia aí o nome "granola", patenteado ainda no século 19. O mais maluco é que a invenção não pegou na época e acabou meio esquecida.

O próprio Kellogg desencanou de promovê-la porque ficou rico ao inventar uma pasta de milho - o Corn Flakes - logo depois. Mas nos anos 1960, a granola caiu nas graças do movimento hippie, que passou a exaltar suas qualidades nutricionais. Nas décadas seguintes, ela ganhou fama além do cardápio das "sociedades alternativas" e invadiu as mesas do mundo. No quadro abaixo, a gente conta um pouco mais sobre as características nutricionais desse alimento natural.

Serve para quê?

A granola dá uma força para o intestino funcionar direitinho, além de ter vitaminas A, B e C, proteínas e ferro. Ela leva vantagem sobre outros cereais matinais, porque tem maior variedade de grãos.

2009 Copyright Granola União | Webdesign Lsson Designer.